MISSAL PEDE ATENÇÃO DA COPEL! QUEDAS DE ENERGIA DESENCADEIAM PREJUÍZOS NO CAMPO E NA CIDADE

As quedas constantes de energia resultam em prejuízos expressivos, queimando eletrodomésticos, prejudicando a produção agrícola e pecuária. Veja a resposta da assessoria de imprensa da Copel.

Missal enfrenta uma crise energética que já dura mais de dois anos, deixando seus moradores à mercê de prejuízos significativos e transtornos constantes. As quedas de energia têm impactado diversos setores, desde a rotina doméstica até a produção agropecuária, resultando em perdas financeiras expressivas.

A redação do Oeste Agora recebeu dezenas de mensagens falando sobre os transtornos e prejuízos sofridos por conta das constantes quedas de energia e as sequências de fatos que deixam a comunidade por muitas horas sem luz, ou em meia fase.

Máquina de Lavar

A Lúcia Nakonieczni, que mora na Avenida Evaldo Donel, em Dom Armando, falou dos estragos causados pelas quedas constantes de energia. A cabeleleira teve as placas da máquina de lavar queimadas, e ao solicitar assistência, foi informada de que este tipo de problema tornou-se comum devido às oscilações na rede elétrica, na época não tinha seguro e precisou desembolsar R$ 380,00 para arrumar a máquina.

Geladeira queimada

Na área rural, o produtor Francisco Staudt amarga um prejuízo de 3 mil reais após a queima do motor da geladeira e do motor de vaporização usado na granja de suínos. O agricultor está inconformado com a precariedade dos serviços prestados pela Copel na região.

Em Missal, na casa do Leonir Marcos Schmitz, os técnicos informaram que a energia funcionando somente em meia fase por longas horas e as quedas constantes queimaram as duas geladeiras, a máquina de lavar roupas e a centrifuga da família, ele acionou o seguro, mas mesmo assim teve prejuízo e não vê a hora de ter um fornecimento de energia constante, que não deixe tanto a desejar como está acontecendo.

O Gilmar Schwarzer teve que comprar uma nova geladeira, pagou R$ 2.700,00, pois a que ele e a mãe usavam queimou, e segundo os técnicos o motivo foi o “pisca-pisca” da energia elétrica e os longos períodos com a energia em meia fase. Agora os dois estão tendo que improvisar com uma geladeira emprestada, até a nova chegar, deve levar uma semana.

Televisão

O agricultor Leudir Liesenfeld teve uma máquina de lavar e uma televisão queimada, como ele tem seguro, o prejuízo foi menor, mas mesmo assim teme que possa ter mais eletrodomésticos queimados com os “piscos de energia”.

Na casa da Selmira Burg, na Linha da Granja, em Missal, os técnicos informaram que as quedas de energia foram a causa do prejuízo de R$ 10 mil, queimaram duas televiões, uma com pouco tempo de uso e uma geladeira, os equipamentos não tinham concerto e ela teve que comprar novos. Na última segunda-feira os moradores da região ficaram sem energia das 2h da madrugada até às 10h da manhã e enquanto isso os peixes estavam sofrendo sem oxigênio porque sem energia o aereador não liga, “é muito tempo sem energia”, lamenta Selmira.

Ar-condicionado

A Janine Heck, que tem um centro de estética no centro de Missal, precisou trocar três vezes o capacitor do ar-condicionado da clínica, por que parou de resfriar o ambiente, e em todas as vezes os técnicos disseram que os motivos foram as quedas e em muitos momentos o abastecimento parcial de energia elétrica, que acontece com frequência.

Micro-ondas

Situações semelhantes foram vivenciadas por Isolde, que perdeu um micro-ondas com poucos meses de uso, resultando em um prejuízo de 800 reais, já que foi informada que não vale a pena concertar o eletrodoméstico, terá que comprar um novo.

Armazenamento de leite

A agricultora Neusa Maria Dewes Oenning, que mora na Linha Três Irmãos, em Missal, destaca os impactos nas atividades diárias devido às constantes quedas de energia. Os refrigeradores de leite, essenciais para a preservação do produto, deixam de funcionar quando a energia fica em meia fase, causando transtornos e prejuízos para as famílias que dependem da agricultura.

A situação se agrava quando toda a comunidade de Dom Armando fica sem água durante as quedas de energia, uma vez que o poço que abastece as casas e o comércio depende da eletricidade para funcionar. Além disso, o setor comercial enfrenta dificuldades, pois a falta de energia prejudica as transações eletrônicas, deixando o comércio sem internet e incapaz de processar pagamentos com cartão.

A Sociedade Recreativa de Dom Armando teve um prejuízo de R$ 3mil, o motor de um dos freezers queimou, e segundo os técnicos da empresa contratada, foi causado pelas sucessivas quedas de energia ocorridas no período.

Ofício enviado pela Prefeitura de Missal

Diante do cenário caótico, a prefeitura de Missal enviou um ofício ao Diretor-presidente da Copel (Companhia Paranaense de Energia Elétrica), solicitando melhorias urgentes no sistema de energia que atende o município. O documento destaca não apenas os prejuízos materiais enfrentados pelos moradores, mas também aponta as mortes de animais causadas pela demora nos reparos após as quedas de energia.

A população também pode fazer reclamações formais sobre as quedas de energia, utilizando os canais disponibilizados pela Copel. O registro pode ser feito via SMS, telefone gratuito (0800 51 00 116), ou online através do link: https://www.copel.com/slwweb/publico/semluz/inicio.jsf. É fundamental que os reclamantes tenham o número da Unidade Consumidora (UC) em mãos ao efetuar a queixa.

Missal clama por uma solução urgente para evitar o agravamento da crise energética, que vem deixando seus moradores no escuro e impactando negativamente a economia local. A Copel, por sua vez, enfrenta a pressão de responder prontamente às demandas da comunidade para evitar um desastre ainda maior.

Resposta da Copel

Em relação ao fornecimento de energia em Missal, a Copel informa que irá fazer uma avaliação, mas irá se manifestar após resposta ao ofício encaminhado pela administração municipal.

Não disseram quando resolverão o problema, mas o canal de reclamação está aberto ao atendimento e talvez a solução seja todos ligarem ou mandar mensagem reclamando até que uma providência seja tomada. Em Missal está sendo feito um abaixo assinado na praça central de Missal (próximo ao Requinte Café), vão estar recolhendo assinaturas ainda na manhã desta quinta-feira (21/12), a ação é encabeçada pelo vereador Maico Luzzi (Boi).

RESSARCIMENTO DE DANOS – ORIENTAÇÕES

A Companhia Paranaense de Energia (Copel) esclarece que a análise de ressarcimentos por problemas causados na rede é realizada em acordo com a Resolução Normativa nº 1000, da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Para isso, o consumidor deve acessar o site da Copel https://www.copel.com/site/copel-distribuicao/ressarcimento-de-danos/) e fazer a solicitação, inserindo as informações solicitadas. A Copel analisa cada solicitação e acata os pedidos de ressarcimento que comprovadamente sejam causados por perturbação no sistema elétrico ou falhas nos serviços prestados, com base em fatos, documentos e a regulamentação vigente.

O prazo máximo para efetuar a solicitação é de 5 anos a partir da data da ocorrência. O pedido de ressarcimento de danos em aparelhos elétricos deverá ser feito pelo titular da unidade consumidora ou por seu representante. As solicitações de ressarcimentos de danos em aparelhos elétricos podem ser efetuadas por meio da internet, do atendimento telefônico ou dos postos de atendimento da Copel.

Não há necessidade de apresentação de documentos para registrar o pedido de ressarcimento de danos em equipamentos elétricos. Basta fornecer os dados solicitados para que o pedido de ressarcimento seja registrado. O consumidor deve, também, fornecer data e horário aproximados da ocorrência do dano.

A critério da Copel, poderá ser realizada inspeção no equipamento danificado. Após o registro da solicitação de ressarcimento e, caso a Copel opte por realizar a inspeção no equipamento, a área responsável entrará em contato com o cliente para agendar a data da inspeção que deverá ocorrer em até 10 (dez) dias corridos.

Nesse sentido, é muito importante que o cliente não providencie, por sua conta e risco, a reparação do(s) equipamento(s) sem aguardar o término dos prazos para a inspeção conforme descrito acima, salvo nos casos em que houver prévia autorização da Copel. Do contrário, o caso será indeferido.

REANÁLISE – A Companhia informa, ainda, que os consumidores que se sentiram prejudicados devem solicitar a reanálise do caso, através do telefone 0800 51 00 116, informando os dados corretos da ocorrência. A Copel irá analisar novamente os dados e, encontrando coerência nas informações solicitadas, providenciará o ressarcimento.

Fonte: Oeste Agora

Anuncie aqui