POLÍCIA CIVIL DEFLAGRA OPERAÇÃO CONTRA FRAUDE À LICITAÇÃO EM SANTA HELENA

Prejuízos aos cofres públicos ultrapassa o valor de R$ 8 milhões.

Anuncie aqui

A Polícia Civil do Paraná está nas ruas, desde as primeiras horas da manhã desta quinta-feira (26), para cumprir seis mandados de busca e apreensão contra suspeitos de criar empresas fantasmas para fraudar licitações em Santa Helena, no Oeste do Estado.

A somatória dos prejuízos aos cofres públicos de Santa Helena ultrapassa o valor de R$ 8 milhões.

Ao todo 25 policiais civis participam da ação que tem como objetivo cumprir os mandados de busca e apreender objetos que auxiliem na apuração dos fatos.

INVESTIGAÇÕES

As investigações de alta complexidade iniciaram em agosto de 2020, após requisição do Ministério Público para a instauração do inquérito policial visando apurar fraudes a licitações que teriam sido praticadas por um ex-secretário municipal e outras pessoas ligadas a ele. 

O grupo usava uma empresa fantasma para burlar o regular processo licitatório. De acordo com as apurações, a empresa ganhou diversas licitações e foi criada em nome de terceiros para vencer os certames durante a ocupação do cargo pelo servidor municipal.

“Além do favorecimento no processo licitatório, houve superfaturamento dos valores pagos, bem como, os produtos não foram entregues na quantidade devida ou mesmo desviados em proveito da organização e para fins políticos”, afirma o delegado da PCPR Rogerson Salgado. 

Esta é a segunda fase da ação, a primeira aconteceu no dia 7 de abril de 2021, onde foram apreendidos aparelhos celulares que auxiliaram no andamento das investigações.

Os policiais civis apuraram que além dos alvos investigados, havia outra empresa fantasma que ganhou outros lotes licitatórios, cooperando com o esquema criminoso. 

DENÚNCIAS

A PCPR solicita a colaboração da população com informações que auxiliem no andamento das investigações. 

As denúncias podem ser feitas de forma anônima pelos telefones 181 do Disque-Denuncia e (45) 3224-1876 ou pelo email deccor.cascavel@pc.pr.gov.br diretamente à equipe de investigação.

Fonte: Assessoria da Polícia Civil e Catve.

Anuncie aqui