Projeto de Xadrez do Lions Club de Missal deve atender cerca de 120 crianças em Missal

Anuncie aqui

Foi iniciado em Missal o Projeto Xadrez, que consiste em disponibilizar no contraturno escolar aulas da modalidade para alunos da rede municipal de educação. A expectativa é atender cerca de 120 alunos de forma gratuita.

O projeto foi viabilizado através de uma parceria entre Lions Club de Missal e Administração Municipal, com o objetivo de apresentar a oportunidade de que os alunos conheçam um pouco mais sobre o esporte, que traz inúmeros benefícios.

O Prefeito Ferrari de Missal, juntamente com a Secretária de Educação, Cultura e Esporte, Clarice Maria Grings Friedrich, esteve na abertura das atividades. As diretoras da Escola Novo Milênio e Renascer, acompanharam os alunos na primeira aula. O Presidente do Lions Club, Luiz Gustavo de Conto Neves, e vários representantes da entidade estão acompanhando o desenvolvimento do projeto.

Projeto Xadrez

A atividade é voltada especialmente aos alunos do 3º, 4º e 5º anos da rede municipal. O instrutor Cacemiro Nório percorre o Brasil, de forma voluntária, compartilhando o conhecimento e a própria história de vida como inspiração.

O projeto pessoal de Cacemiro é levar o Xadrez para cada canto do Brasil e américas, ensinando crianças a jogar e quem sabe mudar as próprias realidades para melhor. Os encontros começaram no dia 26 (terça-feira), e seguem nos dias 28 (quinta-feira), dia 03 (terça-feira) e 05 (quinta-feira).

As aulas são realizadas na sede do Lions Clube de Missal com duas turmas pela manhã com duração de 1h45 (conforme a demanda), iniciando as 7h30 e as 9h45. Na parte da tarde também são duas turmas, uma as 13h30 e outra as 15h45.

Alunos das escolas Novo Milênio, Renascer, Epitácio Pessoa, Olavo Bilac, Antonio Raposo Tavares e Joaquim Nabuco. Algumas atividades serão no turno escolar. A maioria das turmas terão atividades no contraturno escolar com aulas duas vezes por semanas.

Instrutor Cacemiro Nório

Nascido na zona rural de uma cidade do oeste catarinense, cresceu na periferia da cidade e aos 11 anos saiu de casa para estudar em uma escola Agrícola no interior de Chapecó, em busca de sair da realidade de onde

estava, que não era fácil. “Me dediquei (ao xadrez) e aprendi, com dois meses já ganhava da professora e da maioria dos colegas da escola”, brinca Cacemiro.

Quanto ao projeto o instrutor comenta que juntou as economias de vários anos, comprando um furgão Agrale 1990. “E neste furgão nós

construímos um motorhome. Este motorhome é utilizado para nossa moradia

e deslocamento do projeto”, destaca Cacemiro.

“Nosso objetivo é criar células em todos os Estados brasileiros, engajar a comunidade, fazer doações de peças e tabuleiros, incentivar a criação de clubes e impactar a vida destas crianças de forma totalmente gratuita”, exclama.

Anuncie aqui