Missal revoluciona saneamento com construção de fossa doméstica sustentável

O custo de instalação é relativamente baixo.

Anuncie aqui

A propriedade de Nivaldo Buche, localizada em Linha Cabeceira do Cedro interior de Missal, foi a primeira a receber a construção de uma fossa que possui um sistema de absorção por raízes de plantas. O nome deste método é Wetland, que na tradução literal, significa Zona úmida. Missal terá a construção de 10 unidades.

A iniciativa é do IDR-Paraná com apoio da Itaipu Binacional e Administração Municipal de Missal. O custo de instalação é relativamente baixo. O material como areia, pedra brita e encanamento é disponibilizado pela Itaipu, enquanto as pedras (rachão), maquinário e outros itens necessários, são disponibilizados pelo município. A mão de obra é voluntária.

Construção

A vala é revestida com manta, justamente para não contaminar o solo e o lençol d’água. Por cima da manta vão os pneus e o rachão. Há dois métodos, um com encanamento e outro com o uso de pneus. Neste caso, na propriedade da família Buche, foram utilizados pneus. As pedras (rachão) serviram para preencher o local.

Depois disso, foi acrescentada a pedra brita, areia e por último a terra, o que permite fazer a filtragem do esgotamento sanitário doméstico. Sobre esta fossa, os voluntários plantaram 05 espécies de bananeira. Segundo relatos, a bananeira adulta pode absorver até 84 litros de água por dia. Se confirmado isso, a fossa nunca ficará cheia e a absorção será de água filtrada pela areia e britas.

O Prefeito Ferrari e o vice Chenho, estiveram acompanhando o início da atividade. Quem auxiliou nos trabalhos também foram os secretários de Agricultura, Altair Luiz Fetzner, e de Meio Ambiente, Eloy Everling. O Presidente da Câmara, Jair Bogler e o vereador Elmo Pauli também estiveram no local auxiliando.

Os técnicos do IDR-Paraná que atuam em Missal, Ronaldo Fochesatto, Carlos de Ré e Rosani Paulus, acompanharam e coordenaram a atividade. Servidores municipais lotados na Secretaria de Obras, Urbanismo e transporte contribuíram com a instalação da referida fossa (Wetland).

O que é uma Wetland?

Os wetlands construídos ainda são uma tecnologia de tratamento de efluentes pouco explorada no Brasil. A eficiência, a simplicidade operacional e construtiva, aliadas à beleza paisagística e à qualidade ambiental, fazem dos wetlands uma solução robusta, segura e atrativa.

Deve-se ressaltar que não são as plantas que tratam esgoto nos sistemas wetlands construídos. Apesar de ser o elemento mais notável, pelos serviços ambientais que presta e pela qualidade paisagística que confere, a vegetação não é protagonista no que se refere aos processos de remoção de poluentes.

Os wetlands, assim como outras tecnologias de tratamento, são sistemas biológicos, nos quais a microbiota, que se desenvolve naturalmente no leito, é a principal responsável pela degradação da matéria orgânica presente nos esgotos. Há vários estudos que demonstram alta eficiência em sistemas wetlands não plantados.

Em contrapartida, há também, no mesmo centro de pesquisa, estudos que demonstram o papel das plantas na otimização dos processos biológicos e físico químicos de tratamento.

Anuncie aqui