Duas crianças homenageiam com carinho e admiração os socorristas do SAMU de Missal

Fim de ano com muita emoção para os profissionais que trabalham salvando vidas.

Anuncie aqui
Anuncie aqui

A semana foi muito especial e surpreendente para os socorristas do SAMU de Missal, o carinho recebido por duas meninas deixou os profissionais emocionados e confiantes de que estão no caminho certo.

A Emanueli Ullmann, de seis anos, recebeu uma visita muito especial esta semana. A pequena tinha escrito uma carta onde explicava que gostaria muito de ganhar a visita do pessoal do SAMU e o desejo dela foi atendido.

Foto do SAMU de Missal

Socorristas foram até a casa da menina de ambulância levando o Papai Noel, uma camiseta da equipe e brinquedo.

A mãe Adriana contou a nossa equipe que a filha é uma vencedora desde antes de nascer, explicou que teve uma gravidez gemelar de risco e que precisou ser transferida com a ajuda do SAMU ao Hospital Costa Cavalcanti, onde funciona a central de atendimento da Região, em Foz do Iguaçu. A filha Emanueli nasceu pesando 750 gramas, ficou 69 dias internada e com quatro meses descobriram que a bebê tinha uma deficiência visual, em um dos olhos não enxerga nada e com o outro apenas 20 porcento.

A pequena Emanueli mora perto da rodovia, na PR 495, em Missal, e volta e meia escuta a sirene da ambulância passando, ela fica feliz porque é mais uma pessoa que vai ser salva pelos socorristas. Sem conseguir ver direito, a mãe Adriana acaba sendo um guia sobre as coisas, ajuda a menina a compreender o mundo ao seu redor. A sirene e as luzes costumam deixar a Emanueli atenta aos fatos e assim ela foi cultivando uma admiração e amor que não pode ser visto a olho nu, é um sentimento mais puro, de coração mesmo. A garotinha sonha em ser médica porque também quer ajudar as pessoas.

O encontro com a equipe foi muito emocionante, a Emanueli não estava acreditando na surpresa, ficou encantada em conhecer melhor os profissionais, os equipamentos e ainda o Papai Noel, que levou um presente a ela. A menina fala para todas as pessoas que ama o SAMU, são pessoas muito especiais.

“A gratidão pela surpresa que eles fizeram a minha filha e nossa família é imensa. Ver a carinha dela de: Meus Deus eu não acredito! Foi de encher o coração de alegria. Quando abriram a porta e ela viu o Papai Noel, ela ficou deslumbrada porque o bom velhinho veio e de SAMU entregar o presente, ela não acreditava. Foi muito emocionante, gratidão por tudo”, conta a mãe Adriana.

Para a equipe do SAMU receber todo esse carinho e poder realizar o sonho da Emanueli foi um momento mágico e que jamais será esquecido. A coordenadora do SAMU, em Missal, Fabiane Junges, explicou que quando a equipe saiu para fazer a surpresa o município não ficou desassistido por nenhum momento.

História da Larissa Lunkes com o SAMU

Os familiares da Larissa Lunkes, que sofreu fratura de fíbula depois de cair da cama elástica, foram até o SAMU de Missal agradecer pessoalmente o atendimento recebido pelos profissionais. O sorriso no rosto da pequena, depois de estar recuperada, sem dúvida é uma das grandes recompensas aos socorristas.

O acidente ocorreu um dia antes da Larissa fazer cinco anos, no dia 07 de outubro na Escola Municipal Antônio Raposo Tavares em Vista Alegre, onde estavam sendo realizadas atividades do Dia das crianças. A direção da escola entrou em contato com o SAMU que rapidamente atendeu a ocorrência. Para a mãe Irenice, que é agricultora, o trabalho da equipe foi muito lindo e humano – se eu não estivesse lá enquanto eles cuidavam da minha filha não mudaria nada. A Larissa costuma ter muito medo de médico, mas eles foram tão legais com a minha filha que ela não queria mais que eles saíssem de perto dela e isso é porque ela se sentiu cuidada e protegida por eles – complementa a mãe muito agradecida, feliz e orgulhosa de poder conhecer um pouco mais do SAMU.

Graças a este atendimento eficiente, a garotinha foi encaminhada rapidamente para o Hospital Nossa Senhora de Fátima onde recebeu os primeiros atendimentos. Posteriormente, Larissa passou por duas cirurgias, uma onde teve que colocar pinos e outra para removê-los.

Depois da visita a pequena até ganhou um novo apelido da família é a “samuzinha”, de tanto que fala dos novos amigos Valcir e Fabiano, socorristas que a atenderam quando sofreu o acidente.

Anuncie aqui